Logística é tema da Cúpula América do Sul-Países Árabes

Representantes dos governos dos 34 países que fazem parte da Cúpula América do Sul – Países Árabes (Aspa) irão se reunir na cidade do Cairo, Egito, nos dias 13 e 14 de abril. O objetivo do encontro é a criação de duas joint-venture nos setores de logística e de transporte marítimo. A proposta pretende ampliar o comércio entre as nações da Cúpula.

De acordo com a diretora do Departamento de Transporte e Turismo do Setor Econômico da Liga Árabe, Dina Dhaher, o comércio entre a América do Sul e os Países Árabes cresceu muito e demanda uma linha direta de transporte marítimo, ainda inexistente.

Atualmente, há duas rotas que ligam as regiões. Uma contorna a Europa pelo mar Mediterrâneo e passa pelo Canal de Suez antes de chegar ao destino. A outra opção é pela África, onde também param. O tempo que um produto demora a chegar a seu destino é de 39,5 dias em média.

Um estudo encomendado pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira e apresentado no 4º Fórum Empresarial da Aspa revelou um grande crescimento das negociações entre as regiões. Em 2005, a América do Sul exportou US$ 7,9 bilhões aos países árabes. Em 2014, foram US$ 20,8 bilhões. A corrente de comércio é de US$ 34,7 bilhões e atinge 80,1 milhões de toneladas por ano.

Com esse volume crescente, Dhaler reforça a necessidade da criação de novas rotas do transporte marítimo e serviços logísticos para fomentar ainda mais as relações comercias entre as regiões.

Essa também é a opinião de Maria Dolores Cunha, Chefe da Divisão de Seguimento de Cúpulas do Ministério das Relações Exteriores do Brasil. “A proposta é criar uma rota (marítima) direta e chamar as empresas que atuam no setor para explorar a rota. O volume de comércio entre os países justifica esse investimento e beneficiaria também o comércio com a África”, argumenta.

Os países sul-americanos com maior participação nas transações com as nações árabes são Brasil e Argentina. As principais exportações sul-americanas para os países árabes são minério de ferro, milho, açúcar, farelo de soja, trigo, carne bovina, grão de soja, óxidos de alumínio, arroz, óleo de soja, frutas e madeira. Na outra mão, os árabes exportam petróleo, fertilizantes, gás natural, fosfatos de cálcio, polímeros, enxofre, cimento, químicos inorgânicos, artigos de aço e vidro.

Esses produtos exigem três tipos de navios: de granéis sólidos, de granéis líquidos e de contêineres.

Para Dhaher, a futura joint-venture terá três etapas de desenvolvimento para atender a demanda das regiões. A primeira prevê o aluguel de navios para o curto prazo. Na segunda fase, navios médios de contêineres seriam alugados por um longo prazo. Na última fase, a joint-venture realizaria a aquisição definitiva de embarcações.

Fonte: https://www.comexdobrasil.com/parceria-em-logistica-e-transporte-maritimo-sera-tema-da-cupula-america-do-sul-paises-arabes/

Logística é tema da Cúpula América do Sul-Países Árabes
Author:
LOG
Log CP

NOTÍCIAS RELACIONADAS