CNT apresenta plano de recuperação para o Governo

A Confederação Nacional do Transporte enviou, no dia 22 de dezembro, o Plano CNT de Recuperação Econômica para o Governo Federal. O programa consiste em dois pilares principais: investimentos da iniciativa privada na infraestrutura de Transporte e Logística e a recuperação do setor automotivo por meio do programa de renovação de frota.

Os documentos foram enviados para a presidente Dilma Rousseff, aos ministros da equipe econômica e de transporte e aos presidentes da Câmara e do Senado.

A ideia da CNT é reativar a economia com a retomada de projetos estruturantes do setor de transporte, o que possibilita reverter o cenário de defasagem logística do país. Segundo o Plano, isso permitiria ganhos de competitividade da produção nacional no mercado externo com menores custos de movimentação. A CNT destaca ainda a necessidade de agilização das obras e da ampliação dos investimentos privados.

O Plano indica a criação de Conselho Gestor com representantes das áreas técnica, ambiental e política com autonomia para a tomada de decisões. A CNT ainda indica a desburocratização do processo licitatório, via Medida Provisória, para agilização do processo.

O Programa de Renovação de Frota visa a retomada do crescimento da indústria automobilística, com o reaquecimento das vendas e um planejamento de longo prazo para a produção nacional. Com o programa, veículos mais novos devem transitar nas rodovias brasileiras, retirando os obsoletos e garantindo ganhos ambientais, eficiência energética e desempenho logístico.

O Programa poderá gerar 285 mil empregos e levar a arrecadação de R$ 18 bilhões em tributos ainda em 2016. Esse valor contribuiria para o crescimento de 1,3% do PIB, além de reduzir o consumo de combustível em 18%.

Todo o Plano CNT de Transporte e Logística prevê mais de 2 mil projetos e quase R$ 1 trilhão em investimentos. “Adotar essas medidas é o caminho para que o país consiga recuperar a economia e retomar o crescimento. O governo não tem capacidade de investir tudo que o país precisa para melhorar a infraestrutura de transporte. Com isso, a participação da iniciativa privada brasileira e estrangeira é fundamental”, diz o presidente da CNT, Clésio Andrade.

Os documentos com as propostas da Confederação Nacional do Transporte estão disponíveis no site do CNT.

Acesse: http://goo.gl/FmQmtc

Author:
LOG
Log CP

NOTÍCIAS RELACIONADAS